Investimentos isentos de imposto de renda

Tempo de leitura: 4 minutos

Em que investir
Em que investir

Na hora de investir é preciso sempre ter em mente uma questão muito importante e que pode afetar significativamente os ganhos sobre aplicações: o imposto de renda.

É sabido que o Brasil é um dos países com os impostos mais altos do mundo e o imposto de renda não é exceção. Então, se você reside no Brasil ou não, mas a fonte de sua renda provém do país, então fique ligado porque até 27,5% pode acabar indo para o Leão.

Neste artigo vamos sugerir investimentos isentos de imposto de renda com boa rentabilidade e remunerados por taxas pré ou pós fixadas. Veja abaixo algumas opções para investir em renda fixa:

Letra de Crédito Imobiliário (LCI)

As LCIs são instrumentos lastreados em créditos imobiliários. Esses papéis são os mais procurados pelo investidores pessoa física e que mais cresceram nos últimos anos, por conta de sua isenção de Imposto de Renda para esse público.

Elas são emitidas por bancos comerciais, múltiplos e de investimento, além de sociedades de crédito imobiliário, associações de poupança e empréstimo e companhias hipotecárias – e pode ser remunerada por taxa pré ou pós fixada.

Outro diferencial da LCI é o fato de ser elegível à cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) para aplicações de até R$ 250 mil.

Letra de Crédito Agrícola (LCA)

As LCAs têm muitas características em comum com as LCIs. Elas também são emitidas por instituições financeiras, porém o lastro que as garante são os recursos provenientes de financiamentos concedidos para a cadeia do agronegócio.

Existe uma ampla gama de lastros para a LCA. Como lastro, entendem-se os direitos creditórios vinculados a produtores rurais, suas cooperativas e terceiros, inclusive empréstimos e financiamentos relacionados com a produção, comercialização, beneficiamento ou industrialização de produtos ou insumos agropecuários ou de máquinas e implementos utilizados nesse setor.

Vale lembrar que a LCA também conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e pode ser remunerada por taxa pré ou pós fixada.

Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI)

certificado-recebiveis-imobiliarios
certificado-recebiveis-imobiliarios

Os CRIs são títulos emitidos exclusivamente por empresas chamadas securitizadoras e sua remuneração está atrelada com o efetivo pagamento dos recebíveis que servem de lastro.

Sua remuneração pode ser pré-fixada, flutuante (DI, Selic), TR, TJLP ou por Índice de Preços, entre outros.

No próprio site da Cetip, o investidor pode conferir as características dos CRIs registrados na integradora do mercado financeiro.

Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA)

Certificado recebíveis do agronegócio (CRA)
Certificado recebíveis do agronegócio (CRA)

Os CRAs também são títulos emitidos exclusivamente por companhias securitizadoras e diferenciam-se do CRI por serem remunerados com recebíveis da cadeia do agronegócio.

O investidor que escolhe aplicar em CRAs contribui para o desenvolvimento de uma série de atividades da cadeia do agronegócio e sua remuneração também pode ser pré ou pós-fixada.

Debêntures de infraestrutura

Debêntures infraestrutura
Debêntures infraestrutura

Debênture é o nome dado ao título emitido por empresas que têm como objetivo captar recursos financeiros para investir em seu próprio crescimento.

Quando o investidor adquire uma debênture emitida por uma determinada companhia, ele se torna uma espécie de “credor” da empresa e receberá o valor investido após período pré-determinado acrescido de rendimento definido na escritura de emissão.

As debêntures de infraestrutura são os títulos emitidos especificamente por empresas envolvidas em projetos de infraestrutura do País. A emissão de debêntures de infraestrutura tem se tornado cada vez mais comum no Brasil.

De acordo com dados da Cetip, que registra mais de 99% de todas as debêntures emitidas no País, houve crescimento de 65% de fevereiro de 2013 a fevereiro de 2014 no montante de debêntures de infraestrutura em estoque, que atingiu R$ 11,5 bilhões.

Fica então as dicas para investimentos isentos de imposto de renda. Para quem pensa em diversificar a carteira essas opções também serão muito úteis, além de muito seguras dado o ambiente econômico atual, ano de ajustes etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.