Algumas noções sobre mercado financeiro

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

 

Bolsa de Valores de São Paulo - BMF & Bovespa
Bolsa de Valores de São Paulo – BMF & Bovespa

 

Afinal, o que são mercados financeiros? Mercado financeiro é diferente de mercado de capital? Quem utiliza o mercado financeiro e quais são as instituições e peças fundamentais que fazem parte dele ou deles?

Vejamos a definição da Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mercado_financeiro

Na economia, o Mercado Financeiro é um mecanismo que permite a compra e venda de Valores Mobiliários (por exemplo: Ações e Obrigações), Mercadorias (como pedras preciosas ou produtos agrícolas), Câmbio (moedas de diversos países), commodities e outros bens.

Existem mercados gerais, onde muitos produtos são comercializados, e mercados especializados, onde apenas uma mercadoria é negociada. Os mercados funcionam colocando muitos compradores e vendedores interessados num “lugar comum”, tornando assim mais fácil se encontrarem uns aos outros.

Em Finanças, o Mercado Financeiro permite:

  • A angariação de Capital (no Mercado de Capitais)
  • A transferência de Risco (no Mercado de Derivados)
  • O Comércio Internacional (no Mercado de Divisas/Câmbio/Moedas estrangeiras)

Normalmente, quem quer ser financiado emite um Recibo ao seu financiador, prometendo restituir de volta o capital investido. Essas receitas são Títulos que podem ser comprados ou vendidos livremente. Em troca do empréstimo de dinheiro, quem o concede (financiador), espera uma compensação sob a forma de Juros ou Dividendos.

Quando se fala em mercados financeiros, a primeira ideia que vem à cabeça, possivelmente, é a dos bancos, organizações que lidam com dinheiro e cujo objetivo é ganhar mais dinheiro ainda, na forma de lucros, através da cobrança de juros. Para os bancos, quanto mais lucro, melhor, o que equivale a dizer, quanto mais juros, melhor.

A não ser que você seja um banco, emprestar dinheiro mediante cobrança de juros, sem autorização do Banco Central, é crime e tem nome: agiotagem ou prática onzenária.

Resta-nos então, a Bolsa de Valores, que assim como os bancos, faz parte do mercado financeiro.

Mercados financeiros são instituições que unem investidores/financiadores, pessoas ou organizações que tem algum dinheiro para o qual não tem uso imediato (dinheiro disponível), e mutuários/financiados, pessoas que precisam de dinheiro para realizar alguma empreitada e que o recebem na forma de empréstimo/crédito. Exemplo de mutuários/financiados são governos, empresas etc.

Governos? Isso mesmo. Os governos, tanto municipais quanto estaduais e o Governo Federal são financiados, ou seja, alguém empresta dinheiro para eles!

Empresas também.

Por exemplo, se a Gol decide que vai expandir sua frota de aviões, ela vai precisar de dinheiro para tal empreitada. Esse dinheiro pode vir direto dos lucros da empresa, por exemplo, e nesse caso a empresa não vai precisar fazer uso de nenhum mercado de capital, ou então, não sendo o caso, a empresa terá que tomar esse dinheiro emprestado em algum lugar e esse lugar pode ser algum mercado financeiro.

Se a empresa toma dinheiro emprestado, ela tem que pagar um custo por esse dinheiro, na forma de juros. Se você tira dinheiro do mercado financeiro, você tem que pagar algum tipo de retorno; se a empresa opta por simplesmente tomar dinheiro emprestado de bancos (instituições que fazem parte do mercado financeiro), ela terá que pagar juros; se decide vender ações na bolsa de valores (instituição que também faz parte do mercado financeiro), terá que pagar algum tipo de dividendo (dividendo é um pagamento feito por uma empresa a seus acionistas, geralmente como distribuição dos lucros).

Note que no exemplo dado, caso a empresa optasse por usar o dinheiro dos lucros para expandir a frota de aviões, isso significaria que os acionistas não receberiam sua parte dos lucros ou ao menos sua totalidade. Veja que expandir uma frota é investimento a longo prazo e pode levar anos, daí os acionistas podem não concordar em ficar tanto tempo sem receber seus devidos dividendos (parte dos lucros), isso pode explicar o fato da empresa recorrer ao mercado financeiro para obter o dinheiro necessário, por exemplo, além do que a empresa pode simplesmente não ter acumulado lucros suficientes para tal.

Então veja, de um lado temos os investidores/financiadores, que disponibilizam dinheiro/crédito em troca de um retorno, na forma de lucro; do outro lado temos os mutuários/financiados, que tomam dinheiro emprestado e pagam um custo por isso, na forma de juros.

O mercado financeiro é dividido entre:

MERCADO MONETÁRIO: É estruturado objetivando controlar a liquidez da economia. Os papéis negociados servem como referência para a taxa de juros e são, basicamente, títulos emitidos pelo tesouro nacional para financiar o governo. Também são negociados os CDI (somente para bancos), títulos de emissão privada como o CDB e debêntures. Os papéis são processados pela SELIC e pela CETIP.

MERCADO DE CRÉDITO: onde se realizam operações de financiamento a curto e médio prazos, de consumo corrente e dos bens duráveis, além do capital de giro das empresas. Os principais atuantes deste mercado são bancos comerciais e múltiplos, além de companhias financeiras.

MERCADO DE CAPITAIS: envolve as operações de financiamento de médio e longo prazos e de prazos indeterminados, como operações com ações, por exemplo. É um sistema de distribuição de valores mobiliários que proporciona liquidez aos títulos de emissão de empresas e viabiliza o processo de capitalização. É constituído pelas bolsas de valores, sociedades corretoras e outras instituições financeiras autorizadas.

Principais ativos negociados: ações, títulos de dívidas e derivativos.

Seu objetivo é canalizar as poupanças (recursos financeiros) da sociedade para o comércio, a indústria, outras atividades econômicas e para o próprio governo. Distingue-se do mercado monetário que movimenta recursos a curto prazo, embora tenham muitas instituições em comum.

Ações: são uma fração do capital social da empresa e que são subscritas por empresas de capital aberto para captar recursos não exigíveis.

Títulos de dívida: —Debêntures, —Commercial Papers, Bonds.

Derivativos: valor mobiliário cujo valor e característica de negociação estão relacionados ao ativo que lhe serve de referência. Sua liquidação se dá em data futura. Tipos – Futuros, Opções e SWAPS.

MERCADO DE CÂMBIO/DE MOEDAS ou DE DIVISAS: inclui as operações de conversão de moeda de um país pela de outro. É o ambiente abstrato onde se realizam as operações de câmbio entre os agentes autorizados pelo Banco Central do Brasil (bancos, corretoras, distribuidoras, agências de turismo e meios de hospedagem) e entre estes e seus clientes. No Brasil, o mercado de câmbio pode ser explicado quando analisamos as três cotações de dólar existentes: o comercial, o turismo e o paralelo. A oferta de divisas (moedas estrangeiras) depende das exportações e da entrada de capital estrangeiro e a demanda é determinada pelo volume de importações e saídas de capital financeiro. Essa variação é o que determina a taxa de câmbio e o preço da divisa em termos da moeda nacional. Ex.: Cotação do US$.

No caso do exemplo hipotético acima, da empresa Gol, qual mercado seria mais apropriado, no seu entendimento?

O Mercado de Capitais, por sua vez, é dividido em Mercado de Ações, onde a Gol pode vender ações da empresa para novos acionistas e assim acumular o dinheiro necessário para expandir a frota, e Mercados de Títulos (mercados de dívida ou títulos de dívida, que significa dívida que pode ser comercializada).

Se a Gol optar pelo Mercado de Capitais e vender ações na bolsa, significa então que obterá o dinheiro necessário e em contrapartida, terá que começar a pagar dividendos relativos a essas ações vendidas, o que implica em custo.

Se optar, porém, pelo Mercado de Títulos, emitirá títulos de dívida que podem ser comprados por investidores e renegociados (vendidos) no Mercado de títulos com vistas à obtenção de lucro.

Enfim, os mercadores financeiros existem para facilitar os investimentos por parte de quem quer investir e a obtenção de dinheiro por parte de quem empreende.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.